O jeitinho brasileiro funciona no Canadá?

Falar sobre o “jeitinho brasileiro” é sempre pedir para entrar em polêmicas e discussões. Uns acreditam que o jeitinho brasileiro, na verdade, é o que há de melhor em nós – simpatia, acesso fácil para fazer amizade, alegria e descontração.

Outros acreditam que neste estereótipo há tudo o que o brasileiro é e não deve ser – ainda mais em outro país – seguir sempre pelo caminho mais fácil e nem sempre honesto, a malandragem, o fato de querer ganhar vantagem sempre, ser permissivo, conivente e corrupto, não assumir responsabilidades, etc.

O que é, afinal, o jeitinho brasileiro?

O jeitinho brasileiro já foi inclusive estudado pela ciência – um exemplo disso, são os estudos do antropólogo brasileiro Roberto da Matta, autor de vários livros sobre o tema, inclusive O que é o Brasil?(Editora Rocco, 2004). Considerado um tipo de “navegação social”, o jeitinho brasileiro refere-se a um conjunto de comportamentos e valores muito comuns e praticados na sociedade brasileira, nem sempre aceitos por todos os brasileiros, mas que acaba caracterizando o país.

Parece ser um misto de aspectos que variam entre o despojamento e estar de bem com a vida, sendo receptivo e simpático até às características que extrapolam a lei geral, o espaço alheio e o senso de correção, ferindo a cidadania e a legalidade. Isso afeta todos os níveis, desde o microcosmo das relações pessoais e cotidianas até a convivência e organização social da sociedade brasileira.

Desta forma, se uma pessoa paga seus impostos, por exemplo, tem o direito de cobrar melhores serviços públicos e isso é o que acontece na maioria das democracias mundiais.

Porém, se dou um jeito de não pagar os impostos e ganhar ainda com isso, ou se o funcionário público ou fiscal é um amigo que faz “vista grossa”, o tal jeitinho brasileiro ganha status de corrupção, o que explica muito a atual condição do nosso país – e isso, com certeza, não é bem visto pelos canadenses.

Este é só um exemplo para explicar como o jeitinho brasileiro extrapola a boa convivência e compromete a organização social.

No Canadá, aja como os canadenses

O primeiro passo para quem quer imigrar para outro país, é conhecer a cultura e os valores comuns da sociedade de destino. É claro que há aspectos que se desvelam apenas durante a rotina do dia a dia no país, mas é sempre bom pesquisar bastante antes de decidir imigrar.

Um dos problemas enfrentados pelos brasileiros que imigram para outros países é a falta de flexibilidade de adaptação: se você está no Canadá, aja como um canadense e não espere que todas as pessoas precisam se adaptar ao seu jeito de ser.

Isso não quer dizer que tenha que abrir mão da sua personalidade ou da sua cultura, mas que deve estar disposto a ser maleável e aceitar a cultura do país que lhe acolhe – e isso significa rever os traços do “jeitinho brasileiro”, que mais atrapalham do que ajudam o imigrante.

Se há uma fila em um comércio ou no banco, ela deve ser respeitada; se há um voto de confiança sobre você ou o seu trabalho, deve ser visto como uma oportunidade de fazer o melhor e se integrar à realidade canadense; e assim por diante.

DESTAQUE: Vem que eu lhe mostro: Os laurentinos, um parque de diversão nas montanhas

Gostou da matéria? O que acha do famoso jeitinho brasileiro? Deixe o seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »